Artigos e NovidadesEmpreendedorismo

Histórias de sucesso sobre empreendimentos geralmente giram em torno de uma ideia inovadora e de novos públicos, mas nem sempre é preciso lançar algo completamente inédito para obter sucesso. A grande sacada de um negócio de sucesso é justamente lançar-se no mercado de modo a oferecer uma versão única de certo produto ou serviço, diferenciando-se da concorrência com atitudes que colocam o empreendimento em destaque quando comparado com os demais.
Não é à toa que o empreendedorismo cresce dia após dia no Brasil. Uma pesquisa realizada em 2015 pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM) em parceria com o Sebrae mostrou que 4 em cada 10 brasileiros são empreendedores ou investem em um empreendimento próprio.
Na configuração atual do mercado, em que a oferta de praticamente todos os produtos é ampla e a possibilidade de comparação está mais fácil do que nunca, existem vários fatores que deixaram de ser um diferencial inovador para assumir um papel de quase obrigação. É o caso, por exemplo, dos canais de atendimento com o consumidor – se eram um diferencial raro nas décadas anteriores, são imprescindíveis hoje em dia, sendo a forma que assumem o real ponto de diferenciação.
Redes sociais
Postar imagens, dialogar com clientes, mostrar um lado que extrapola a atividade comercial em si. As redes sociais permitiram aos negócios um campo muito vasto de comunicação e que permite ações variadas para aumentar o sucesso de uma empresa. Diversas marcas tornaram-se conhecidas de um público muito grande por campanhas criativas ou por posicionamentos explícitos em relação a temas em voga, algo que dificilmente seria possível em outras mídias.
Para se sair bem nesse ambiente, não basta a presença digital. As empresas devem ter um planejamento definido de suas ações, criando uma identidade clara aos olhos dos seguidores e buscando oferecer a eles conteúdo de qualidade, que atraia seu interesse ao mesmo tempo em que divulga suas atividades.
Marketing promocional
Não é porque as mídias digitais têm ganhado mais espaço que elas precisam eliminar mídias tradicionais. Ao contrário do que muitas empresas assumem, é preciso encontrar formas casadas de ações que se fortaleçam mutuamente em vez de competirem entre si. “Existem muitas formas de incorporar material impresso às ações de marketing digital, potencializando os resultados que os meios digitais proporcionam”, explica Camila T. Eskenazi Hakim, sócia da Gráfica Online Eskenazi , empresa há mais de 60 anos no mercado e que tornou seu escopo 100% digital para adequar-se ao mercado atual.
Ter materiais personalizados de papelaria como envelopes pastas timbrados , por exemplo, é um sinal de cuidado e atenção para com os clientes. Cartões de visita , que eram o auge da troca de contatos na década de 1990, são hoje uma maneira polida e cautelosa de oferecer uma amostra da identidade visual, dos links e do portfólio da empresa.
Além disso, a distribuição de folders flyers é ainda uma excelente forma de atingir públicos e cativar clientes. Cartões-fidelidade , por exemplo, são uma maneira sutil e atrativa de deixar a memória da marca com os clientes ao mesmo tempo em que oferece vantagens para novas compras.
Atendimento ao cliente
Quando surgiu o conceito de SAC 2.0, ainda no advento nas mídias sociais, muitas empresas passaram a entender que o mero atendimento em sites e chats bastava para falar com seus clientes e públicos. No entanto, as marcas devem entender que esse atendimento não deve ser um canal de perguntas e respostas, mas a construção de uma relação entre cada consumidor e as empresas com as quais ele se relaciona.
Ou seja, é preciso trabalhar os clientes com dúvidas, os que têm interesse e ainda não escolheram a marca e os clientes que já fizeram a compra, mas que ainda não estão fidelizados.
Público e valores definidos
Além de satisfazer os clientes com seus produtos e formas de relacionamento, também é essencial transmitir uma imagem condizente com o público de interesse. Manifestar-se em prol de causas de interesse, como sustentabilidade e compromisso ético, são excelentes formas de iniciar esse posicionamento, mas aderir a bandeiras mais específicas pode também ser uma boa pedida para empresas que trabalham com públicos mais restritos e segmentados.
Métricas de sucesso e planejamento
Por mais bem-sucedida que uma empresa pareça, é sempre bom ter formas de quantificar esses resultados. “Todo empreendimento, novo ou tradicional, deve avaliar-se sempre e considerar um reposicionamento mais intenso quando perceber a necessidade”, reitera Camila Eskenazi.
Para ter maneiras práticas de fazer isso, vale a pena elaborar um planejamento concreto e estabelecer métricas de controle para avaliar se está tudo conforme o esperado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário